Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
4ª Semana Agronômica de Cáceres - Semac
Será dia 09 de novembro - Prêmio Sistema Famato
Fique informado com o Famato em Campo
   
 
 
08 de Mai de 2017

voltar
 
AVICULTURA
Associação de avicultores se reúne para falar de prevenção sanitária nas granjas
Ascom Famato
 

As Instruções Normativas nº 8, 10 e 20 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foram tema de uma reunião realizada no edifício daFederação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), na sexta-feira (05/05), com presença dos membros da Associação Mato-grossense de Avicultura (Amav) e a representante do Mapa, a Auditora Fiscal Federal Agropecuária Reini Braga Moreira.

 

Publicada em fevereiro deste ano, a IN 8 reforça e atualiza o programa de gestão de risco diferenciado para estabelecimentos avícolas, visando a prevenção contra a influenza aviária. Entre as medidas, consta a exigência de colocação de tela em galpões de aves poedeiras, e não apenas nas de corte como já era previsto.  A tela deve ter malha de medida não superior a 2,54 centímetros ou outro meio que impeça a entrada de pássaros, animais domésticos e silvestres. A IN também fixa em, no mínimo, 20 dias o intervalo entre lotes para o realojamento de novas das aves de corte ou postura.

 

De acordo com a legislação, os estabelecimentos mato-grossenses que ainda não apresentaram requerimento para registro junto ao Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea/MT) precisam fazê-lo até o dia 18 de fevereiro de 2018.  As medidas estão sendo tomadas em função do aumento contínuo e persistente de casos de influenza aviária em diversos países do mundo. Como o vírus H5N8, o causador da Influenza Aviária, pode ser transmitido de uma granja para a outra pela movimentação de pessoas, especialmente quando sapatos e roupas forem contaminados, veículos, equipamentos, ração, gaiolas estiverem com o vírus, a legislação também torna mais rígido a bioseguridade dentro da granja.

 

O presidente da Amav orienta o produtor a aproveitar o prazo dado pelo Mapa para fazer todas as adequações necessárias. “As adequações não são tão complexas, temos que procurar entende-las e pensar que nós estamos falando em proteger o Brasil de um vírus que tem acometido vários países, inclusive na América do Sul”, comenta Jorge Biffi.

 

Influenza Aviária - A influenza aviária causa grandes perdas para o setor avícola, pois todo rebanho infectado deve ser sacrificado, podendo causar a morte de milhões de aves. Além disso, em consequência a um foco o comércio internacional de aves e seus produtos sofrem. Dentre os impactos econômicos causados pela doença estão o fechamento de mercados externos, a redução da produção, os transtornos logísticos para armazenar a produção, a falta de capacidade de estocagem, a quebra das indústrias e a perda de parceiros comerciais.

 

Além do sacrifício de todas a aves da granja, em caso de confirmação da IA, os ovos e produtos avícolas do estabelecimento, incluindo a ração e a cama, deverão ser destruídos imediatamente. A carne das aves originadas dos estabelecimentos afetados e que foram abatidas dentro do período de incubação da doença deverá ser localizada e destruída, ou termicamente tratada em abatedouros com Serviço de Inspeção Federal (SIF) ou com Serviço de Inspeção Sanitária Estadual (SISE), assim como os ovos incubáveis e de consumo.



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Comitiva dos Emirados Árabes Unidos busca informações do Agro de Mato Grosso
Famato integra Conselho Estadual de Sanidade Avícola (COESA)
Famato participa das discussões da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte
Famato participa de reunião da CNA para elaboração de propostas do PAP 2017-2018
 
Eventos

nenhum evento com foto
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
A produção de etanol a partir do milho
MT tem potencial e visibilidade economica
TV Band - Imea divulga estudo
 
 
       
   FWS   
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT