Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
Produtores rurais já podem emitir o CCIR 2017
Retrospectiva 2017
Prorrogado prazo da Dívida Ativa da União
   
 
 
22 de Jun de 2017

voltar
 
ERRADICAÇÃO
Famato participa da elaboração de um novo Programa Estadual de Combate à Brucelose
Ascom Famato
 

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) participou de uma reunião do Comitê Consultivo sobre Brucelose Bovina do Estado de Mato Grosso (CCBB/MT) para discutir a situação epidemiológica da brucelose no estado. O encontro realizado na última semana na sede da Superintendência Federal da Agricultura de Mato Grosso (SFA/MT) reuniu médicos veterinários autônomos de entidades públicas e privadas. Tendo em vista que Mato Grosso apresenta como uma das principais atividades econômicas a bovinocultura e é considerado o estado com a maior população bovina de corte do Brasil, foi criado o comitê para ajudar a construir uma nova legislação para a erradicação da brucelose. Os profissionais debateram ações para a elaboração de um novo Programa Estadual de Combate à Brucelose, que se propõe reduzir a prevalência e a incidência da doença em bovinos e bubalinos, visando a erradicação.

 


“Mato Grosso tem o maior rebanho bovino do Brasil e a responsabilidade vem desse mesmo tamanho. Com isso, realizamos um estudo em 2014 que mostrou que a prevalência no estado tem reduzido, caiu pela metade, agora fica mais difícil reduzir essas prevalências menores. O que está sendo feito aqui é justamente discutir quais serão os próximos passos do programa. Vamos reescrever a legislação e as estratégias para continuar baixando a prevalência da doença. Então, os órgãos oficiais juntamente com os médicos veterinários representando várias entidades estão delineando as melhores estratégias para o estado de Mato Grosso no combate à brucelose”, destacou o coordenador de Defesa Sanitária Animal do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) João Marcelo Brandini Néspoli.



O CCBB tem a missão de detectar as principais causas da redução da prevalência de focos e, com isso, construir alternativas eficazes no controle da brucelose bovina no estado, evitando perdas econômicas e de saúde pública.



O primeiro estudo realizado no estado em 2002 demonstrou que a brucelose estava presente em 41,2% das propriedades e que 10,2% dos animais estavam acometidos. Em 2014, o segundo estudo revelou uma redução significativa da prevalência para 5,1% de animais e 24% de focos nas propriedades.



O grande responsável por essa redução foi a implantação do programa de vacinação com a B19, a participação dos produtores rurais que vacinaram mais de 80% das bezerras entre 3 a 8 meses de idade e a capacitação de aproximadamente 3.445 mil vacinadores entre os anos de 2014 e 2017. O curso de Agente Sanitário em Saúde Animal é ministrado me Mato Grosso pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) desde 2004, em parceria com a Famato e Sindicatos Rurais do estado.  Nos últimos três anos foram formadas 265 turmas.

 

Para a execução do estudo “Situação Epidemiológica da Brucelose Bovina de Mato Grosso” o estado foi dividido em quatro regiões. Nos 141 municípios foram analisadas mais de 100 mil propriedades rurais, sendo que 1.253 foram separadas para amostragem e mais de 11 mil fêmeas com idade maior de 24 meses foram analisadas.



Além de discutir os estudos e estratégias, os participantes assistiram palestras com os professores doutores médicos veterinários Fernando Poester e Andrey Pereira Lajes sobre imunização contra brucelose bovina e bubalina e utilização da vacina RB51 que pode ser aplicada em fêmeas adultas e mais de uma vez, diferentemente da vacina B19 que é utilizada em dose única em bezerras de 3 a 8 meses de idade.

 

Instrução Normativa – Essa semana a Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa estabeleceu o Regulamento Técnico do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT) e a classificação das unidades da Federação de acordo com o grau de risco para as doenças brucelose e tuberculose, assim como a definição de procedimentos de defesa sanitária animal a serem adotados de acordo com a classificação. A Instrução Normativa n° 10 foi publicada no Diário Oficial da União no dia 20 de junho de 2017.

 

 



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Propriedade inova ao produzir leite de Jersey na Baixada Cuiabana
Aplicativo é criado para acompanhar qualidade das sementes da Fazenda Cristalina
Concel protocola ofício na Energisa cobrando qualidade no fornecimento de energia elétrica
Famato discute novas estratégias de combate à brucelose bovina em Mato Grosso
 
Eventos

nenhum evento com foto
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
A produção de etanol a partir do milho
MT tem potencial e visibilidade economica
TV Band - Imea divulga estudo
 
 
       
   FWS   
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT