Sistema Famato
SENAR
IMEA
       
Fale Conosco
 
   
 
 
26 de Set de 2019

voltar
 
AGRICULTURA E PECUÁRIA
Sistema Famato faz reunião de integração entre as comissões nacionais da CNA
Ascom Famato
 

O Sistema Famato foi anfitrião de uma reunião integrada entre duas importantes comissões nacionais da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) de Cereais, Fibras e Oleaginosas e Bovinocultura de Corte, tendo como um dos objetivos fomentar a Integração Lavoura Pecuária (ILP) no Brasil. O encontro aconteceu nesta terça-feira (24/09), no prédio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), em Cuiabá.

O evento foi dividido em dois momentos. Pela manhã foi uma reunião interna de alinhamento das ideias e posicionamento das comissões em relação às atividades desenvolvidas. Já no período da tarde foi para discutir e promover ações positivas capazes de fomentar a ILP no Brasil e debater outros assuntos que envolvem o desenvolvimento sustentável da agricultura e pecuária no país. O segundo momento da reunião foi aberto e transmitido por videoconferência aos estados do Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Tocantins, Rio de Janeiro e Pará.

Para o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, o apoio e respaldo da CNA, entidade que detém o respeito de todos os setores políticos do Brasil como fonte de dados oficiais do agronegócio brasileiro, é de grande importância na elaboração de políticas públicas para a Integração Lavoura-Pecuária. "A CNA tem competência e respaldo, tanto política, quanto técnica, para representar a agropecuária em todos os setores políticos do país, principalmente se tratando da agricultura, pecuária e afins. Assim como a Famato e todas as Federações do Brasil em representatividade estadual", apontou Francisco Castro.

O vice-presidente ainda parabenizou as duas comissões nacionais, seus dirigentes e técnicos, como também o corpo técnico do Sistema Famato, que não medem esforços para solucionar problemas e apresentar soluções. "São de profissionais assim que o setor precisa, pessoas que entendem e conhecem a fundo o assunto, e ainda compreendem a parte política. Estão todos fazendo um trabalho espetacular. E tenho certeza que desta reunião devem sair resultados muito positivos para a agricultura e a pecuária de Mato Grosso e do Brasil".

Francisco Castro deixou registrado o comprometimento do setor produtivo de Mato Grosso, quando citou o produtor rural de Campo Novo do Parecis e vice-presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas, Ricardo Arioli, que foi o autor da ideia de integrar as duas comissões nessa reunião. "Ele percebeu assuntos essenciais que dizem respeito para ambas as comissões e atividades. Sendo assim, viu a necessidade da intervenção da CNA nessas resoluções", contou Francisco Castro.  

O presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Antônio de Salvo, enalteceu a iniciativa do Sistema Famato. "Eu fico feliz de ver Mato Grosso mais uma vez fazendo esta reunião, juntando as comissões de lavoura e pecuária. O Brasil tem um potencial de crescimento, sempre acreditamos nisso, mas esse momento nunca chegou, e agora tenho a convicção de que esse tempo chegou, mas vai depender muito do nosso trabalho. E agora a lavoura e pecuária "sentando" juntas vai ser mais uma enorme ajuda, visto que a pecuária precisa acompanhar a agricultura, tem que ser uma pecuária de precisão e não mais a  que faziam nossos pais", discursou o presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte, Antônio de Salvo.

Para o presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas, Luís Alberto Moraes Novaes, a oportunidade de interação entre as duas comissões é fundamental para fomentar a ILP. "A ILP é uma tecnologia inquestionável em termo de sustentabilidade, resolve problemas de falta de rotação de culturas, falta de manejos eficientes no combate à pragas e doenças entre outros problemas. Outros países admiram os produtores brasileiros que conseguem fazer uma safra, uma safrinha e ainda utilizar a pecuária como terceira safra. Está mais que provado a importância de fomentar a ILP no Brasil", apontou Luís Alberto.          

O coordenador de Produção Agrícola da CNA, Alan Fabricio Malinski e o assessor técnico de bovinocultura de corte da CNA, Ricardo Nissen provocaram uma discussão sobre a necessidade de uma política agrícola oficial com linhas de créditos para Integração Lavoura-Pecuária nos estados brasileiros.

Alan mostrou também as estratégias e os principais dados dos levantamentos de custos de produção da agricultura e pecuária realizados em 2019 através do Projeto Campo Futuro.

Ricardo Nissen ainda apresentou as principais ações da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte e enfatizou pontos relevantes do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal com foco em Mato Grosso. A apresentação teve também a colaboração do analista de pecuária da Famato, Marcos de Carvalho.

O presidente de bovinocultura de corte, Antônio Pitangui, falou de uma grande conquista da CNA para os pecuaristas do Brasil, que foi a assinatura do memorando de entendimento entre o setor produtivo sobre os embargos ambientais na venda de animais para abate que são criados em outras áreas que não estão embargadas. Além disso, foi discutido o decreto de sementes. O presidente Luís Alberto Novaes, destacou o andamento nas ações relacionadas às tecnologias Dicamba e Xtend.

Para enriquecer o debate o gestor técnico do Instituo Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Cleiton Gauer, ilustrou com números oficiais o ranking de áreas cultivadas sob sistema de integração no País e dados da agricultura e pecuária em Mato Grosso. O Brasil hoje tem aproximadamente 11,05 milhões de hectares (ha), destes Mato Grosso é o segundo estado com maior área cultivada sob o sistema de integração, com um milhão e quinhentos e um mil hectares.

O presidente do Sistema Famato, Normando Corral, também prestigiou o evento e parabenizou os trabalhos que são desenvolvidos pela CNA, através das comissões nacionais, em especial as de Cereais, Fibras e Oleaginosas e de Bovinocultura de Corte.   

Também participaram os diretores da Famato, José Luiz Fidelis (Relações Institucionais), Vilmondes Sebastião Tomain (Administrativo e Financeiro), a gestora do Núcleo Técnico, Lucélia Avi e a analista de agricultura, Karine Machado. Do Senar o superintendente Otávio Celidonio e representantes das cadeias de agricultura e pecuária do Imea. Também prestigiou o evento o assessor técnico da Aprosoja Brasil, Leonardo Minaré Braúna.    


 



Fonte: Ascom Famato
 

VEJA TAMBÉM
Workshop sobre a Lei de Integração é encerrado em Campo Verde
Corresponsabilidade da agroindústria com questões ambientais e sanitárias é discutida
Integrados e Integradora de Nova Mutum discutem novo contrato adequado da Lei de Integração
Com 22 aviários parados, produtores de Nova Marilândia se mobilizam para debater Lei de Inte
 
Eventos
6º - FARM SHOW MT
17ª EXPOTAPURAH
13ª - PARECIS SUPER AGRO
EXPORIO
16ª EXPOBAND 2020
NORTE SHOW
 
Cenarium Rural
 
Galeria Multimídia
Videos
Fotos
Bom dia Senar MT - Sobre Funrural
A produção de etanol a partir do milho
MT tem potencial e visibilidade economica
 
 
       
 
   webmail   
 
e-Famato   
 
(65) 3928-4400
famato@famato.org.br
 
Rua Eng. Edgard Prado Arze, s/n
Centro Politico Administrativo
CEP 78.049.908 - Cuiabá-MT